OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS EM LOGÍSTICA REVERSA – 2ª Parte

LOGÍSTICA REVERSA DE PÓS-VENDA

         Na 1ª parte desta série analisamos as oportunidades de negócios em Logística Reversa de Pós-venda relativas às atividades de Call center e/ou SAC, Sistemas de informação e Aplicativos, Coleta e transporte, Consolidações e Armazenagem.

            Nesta 2ª parte veremos as áreas de negócios relativas a Reparos e consertos; Seleção de destino e Liquidadores ou brokers.

           Considerando que no Brasil a venda do varejo restrito é da ordem de R$ 1,4 trilhões, sem considerar os setores automotivos e de materiais de construção cujo valor atinge R$ 4,0 trilhões,  o valor das mercadorias ainda não consumidas retornando do mercado é de cerca de R$ 120 bilhões, o que oferece um panorama da magnitude atual e as oportunidades de negócios envolvidos na  Logística Reversa de Pós-venda no Brasil.  

        Negócios envolvendo a Recepção e Seleção de destino das mercadorias: esta é uma das atividades mais importantes na recepção de produtos não consumidos, podendo significar o ganho ou perda financeira para a empresa. A seleção de destino deve ser feita por pessoal altamente capacitado e treinado, de preferência pelos fabricantes. A atividade pode ser executada pelo fabricante ou por empresa terceirizada, e sua responsabilidade fica evidente ao se constatar que erros de julgamento sobre o melhor destino do produto definirá seu nível de revalorização econômica.

    A competência nessa etapa pode ter dois importantes eixos que influem fortemente nessa revalorização. O tempo de decisão de destino, assim como os demais tempos durante toda a Logística Reversa, é fundamental para garantir a oportunidade de sua revalorização. Por outro lado, a decisão por especialista permitirá a melhor decisão e, portanto, com melhor condição de revalorização.

      Geralmente este tipo de serviço é terceirizado, salvo quando a empresa fabricante ou importadora possui alto volume que justifique especializar equipes para este fim. Mesmo nestes casos é muito comum as empresas terceirizarem estas atividades, por considerar fora de seu foco principal de seu negócio, requerendo especialidades distintas de seu quadro de funcionários.

       Observe o leitor que não existe a possibilidade de generalizar a atividade para qualquer indústria ou importadora, devido a requerer conhecimentos específicos em cada caso. Esta diversidade enriquece as oportunidades de negócios e serviços que podem ser oferecidos às empresas.

        A oportunidade para empresas oferecer serviços nesta área é muito fértil pela imensidão de tipos de produtos no mercado e pela quantidade enorme de retorno de mercadorias. Além disso, ressalte-se a quantidade de retorno de produtos de informática e eletroeletrônicos que requerem alto nível de especialização para a melhor decisão.

       Muitos “Operadores Logísticos” estão trabalhando estes negócios em diversos setores, mas ainda existem enormes oportunidades neste tipo de atividade pelos diferentes níveis de especialização e de volumes operacionais envolvidos.     

         Negócios envolvendo a Reparos e Consertos: o caudal de mercadorias que retornam com defeitos, verdadeiros ou não, sugere uma enorme oportunidade de negócio nesta área. Observe-se que a quantidade de produtos que retornam sob a condição de defeituosos, e que na realidade não tem defeito, é significativa em diversos segmentos. Para se ter uma ideia esta taxa é de mais de 50% no setor de eletroeletrônicos, ou seja, mais da metade dos produtos que retornam sob condição de defeitos não apresentam defeito.

Evidentemente isto proporciona novas oportunidades de negócios excelentes, desde a seleção dos produtos que retornam até a sua destinação.

 Esta atividade de reparos e consertos também pode ser realizada pela própria empresa ou por terceiros. Normalmente na condição de existência de empresa que terceirize estes tipos de atividades as empresas fabricantes, salvo problemas de patente ou de sigilo industrial, terão interesse em terceirizar restas atividades pelo tamanho.

Em muitos casos a observação mais detalhada dos produtos retornados nessa fase poderá sugerir a simples reembalagem e colocação dos produtos em estoque.

           Negócios envolvendo a retirada de produtos com baixo giro de estoques e sua redistribuição: muitos produtos têm ciclo de vida curta nas prateleiras ou gôndolas nas lojas de varejo e, em questão de semanas ou poucos meses precisam ser substituídos por novas coleções ou modelos que garantam um giro maior dos estoques nas lojas. A lucratividade no varejo é medida pelas vendas por m².

Produtos têxteis de moda feminina e masculina, calçados em geral, revestimentos residenciais, produtos sazonais direcionados para o Natal, Páscoa, Carnaval, entre outros, são exemplos desse tipo de produto. Quando possível as empresas do varejo costumam fazer liquidações e baixar os preços em promoções, de forma a ter espaço para os novos produtos que entram na estação nova.

Na visão da Logística Reversa de pós-venda temos mais uma oportunidade de negócios. Normalmente as empresas realizam liquidações promocionais das mercadorias oferecendo a preços rebaixados. Após esta etapa o restante dos produtos pode ser comercializado com “Liquidadores de estoques”, que negociam estes remanescentes produtos em grande quantidade, para realocá-los em outros mercados, em outras regiões ou países. A negociação pode ser realizada sob diversas formas comerciais, consignação ou venda pura. Podem ser endereçadas para outlets, lojas de “tudo por um preço”, pontas de estoques e outros destinos genericamente chamados de mercados secundários.

        Negócios envolvendo Mercados Secundários: muitas mercadorias que retornam, ou que foram submetidas a reparos ou consertos, precisam ser distribuídas em mercados genericamente denominados secundários, visto não ser o mercado original do produto.

           Percebe o leitor a diversidade de mercados que podem representar oportunidades de negócios nesta área, referindo-nos somente para produtos que ainda não foram consumidos. Por se tratar de um tópico muito extenso faremos um post especialmente dedicado a Mercado Secundário nas Oportunidades de Negócios de Logística Reversa de Pós-Venda – 3ª parte.

           No próximo post da série serão apresentados os negócios envolvendo a Revenda ou Leilões de produtos por via física e virtual, Outlets, Ponta de estoque, Loja 1,99 e  Brechós.

              Os negócios de Logística Reversa de Pós-consumo serão analisados na sequência.

Please reload

Entre em Contato

Cel: 011 - 981115203

clrb@clrb.com.br

  • Google+ Long Shadow
  • Facebook Long Shadow
  • LinkedIn Long Shadow
  • Twitter Long Shadow

© 2023 por Sandro Esteves. Orgulhosamente criado com Wix.com